Não há como abraçar o Cristo se não abraçamos Sua cruz. Não há como segui-Lo, se não estamos dispostos a carregar as nossas cruzes de cada dia. (CN)


Assim como o Senhor está cuidando de cada um de nós, também temos de levar o cuidado, a salvação que Jesus nos trouxe também para os outros. (CN)


Existem pessoas que vivem chorando pelos cantos por causa das ofensas e calúnias das quais são vítimas no trabalho evangelizador. Não devemos viver preocupados com as calúnias que nos são dirigidas, mas sim preocupados em fazer o bem.


O Evangelho de hoje nos mostra que não existe problema que não tenha solução verdadeira quando nos aproximamos de Jesus. Devemos acreditar em Deus e enfrentar, com confiança nele, todos os nossos problemas, pois ele está ao lado de quem crê.

Combatamos toda força do mal.


Precisamos colaborar com a ação de Jesus, não podemos ser coniventes com o mal que atua no mundo em que vivemos. (CN)


A oração deve ter um vínculo muito profundo com o próprio desejo de conversão e de busca de vida nova, de modo que ela não seja discursiva, mas existencial e o falar com Deus signifique estabelecer um compromisso de vida com Ele e para Ele.

Purifiquemos nosso coração de toda maldade.


Quando não nos deixamos ser purificados pela graça de Deus, a malícia, a maldade e o veneno vão crescendo dentro de nós. (CN)

Salve o Corpo e Sangue de Nosso Senhor e Salvador!


Toda honra, glória, louvor, exaltação e adoração a Jesus Cristo Nosso Senhor e Salvador, vivo e real na hóstia consagrada.

Busquemos nossa santidade.


Santidade é, acima de tudo, ter uma vida íntegra, honesta e correta com a graça que recebemos de Deus. (CN)